Disaster Recovery em VMs do Azure

Fala galera da nuvem! O Disaster Recovery (DR) do Azure é um dos produtos mais utilizados para cenários de catástrofe e indisponibilidade de recursos. O DR é utilizado para grandes e pequenos projetos também. No passo a passo abaixo vou explicar como criar um DR de uma máquina virtual “crítica” do Azure, de uma forma rápida e fácil.

Pra esse laboratório foi necessário a criação prévia de uma máquina virtual, utilizei uma VM Windows Server 2016.

Acesse as configurações da máquina virtual:

No menu lateral esquerdo clique em “Recuperação de desastres”

Você irá visualizar um mapa, onde você poderá no escolher a região de destino para onde sua máquina virtual será replicada, atualmente minha vm está em Centro-US e vou replicá-la para Leste)US e clique em avançar.

Em “Configurações Avançadas” você poderá alterar todas as configurações de destino, inclusive Rede Virtual, dependendo do seu projeto olhe na documentação para efetuar essa alteração. Após essa configuração será criado um grupo de recursos, uma rede virtual, uma conta de armazenamento, um cofre de serviços de recuperação. Clique em Examinar+Iniciar replicação.

Logo após a validação pode clicar em “Iniciar replicação”

O Processo demora um pouco, e você visualizará a tela abaixo.

Acompanhe a implementação no menu de notificações

Posteriormente a finalização o menu de “Recuperação de Desastres” ficará dessa forma:

Logo abaixo um desenho da infraestrutura de replicação:

Podemos efetuar um “Failover de Teste” através do menu.

Logo após você visualizará a tela de escolha do “Ponto de Recuperação” e “Rede Virtual”:

Escolhemos o ponto de recuperação, ou se você quiser pode clicar em personalizar, que aparecerão vários pontos de restauração (com intervalo de 5 minutos):

Posteriormente escolhemos a Rede Virtual, e clicamos em OK:

Após a conclusão.

O menu mudará e ficará desta forma, dando a opção de “Limpar o Failover de teste”.

Verificamos que no Resource Group de destino foi criada com sucesso toda a infraestrutura da máquina virtual em falha: servidor, interface de rede, e armazenamento, como visto nas telas abaixo:

Todos os recursos criados na região de destino:

Para acessá-lo seria necessário associação de um ip publico, ou acesso via Bastion Host, caso a vm fosse linux acessaríamos via ssh, ou via powershell.

Voltando ao menu “Recuperação de desastres” do servidor original, efetuaremos um “Limpar failover de teste” e toda a estrutura de destino será apagada (opcional), voltando ao estado original, caso seja necessário um failover real clicaríamos em “Failover” após o desastre “real”.

É possível manter a vm de destino, basta apenas não marcar a opção “o teste está concluido. Exclua as máquinas virtuais de failover de teste”. Mas no nosso caso para fins de infraestrutura limpa e cobranças, não é interessante manter o ambiente.

Após a limpeza as configurações de desastre voltam ao padrão inicial, com os botões Failover e Failover de Teste disponíveis, e com o log de um Failover de Teste bem sucedido.
Caso tenha a intenção de parar o processo basta apenas clicar em “Desabilitar Replicação”.

O Grupo de Recursos do destino, voltou para o padrão, apenas com o armazenamento e a virtual network.

Um abraço pessoal e até a próxima, vejam mais detalhes sobre Disaster Recovery no link abaixo:
https://azure.microsoft.com/pt-br/services/site-recovery/

Francisco Ferreira

Francisco Ferreira é MVP em Azure, formado em Tecnologia de Banco de Dados pela Estácio, pós-graduado em Arquitetura de Computação em Nuvem pela UFRN e faz parte da comunidade MTAC - Multiplatform Technical Audience Contributor. Possui as certificações Microsoft Azure Administrator, MCSE Cloud Infrastructure, MSCSA, MCITP, MCT, MCTS, MCPS, MS, MTA, MCDST, MCP, EXIN Cloud Essentials, Citrix CCA e VMWare VCA. Possui 24 anos de experiência em Tecnologia da Informação, trabalhou 2 anos como Arquiteto de Soluções na Hybrid Datacenter, atua como professor na área de tecnologia e atualmente trabalha como Administrador de Redes da Miranda Computação em Natal-RN.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: